terça-feira, 9 de dezembro de 2008

Renascer


Refrescante brisa de um dia de verão
Ouvindo ecos de seu coração
Aprendendo a recompor as palavras
Deixo o tempo voar

Alegres gaivotas vagam nas margens
Não soará uma só nota
Ergo minha cabeça após enxugar meu rosto
Deixo o tempo voar

Chamando, recuando
Retornando, recordando
Uma conversa fiada da qual sente falta
Mais sagaz porém mais velho

Um líder, um aprendiz
Um leal iniciante
Um locatário de insensatez
Tão lúcido numa selva
Uma ajuda, um pecador
O sorriso agonizante de um espantalho

Oh! minutos giram e giram
Em minha cabeça
Oh! meu peito explodirá
Caindo em pedaços
A chuva chega ao solo - sangue!

Um minuto para sempre
Um pecador se arrependendo
Termina minha vulgar desgraça

(e eu) vou pelos ventos de um dia novo em folha
Alto aonde as montanhas alcançam
Reencontrei minha esperança e orgulho
Renascimento de um homem

Hora de voar...